• Mariana Sierra

Produtoras de vídeo dentro de empresas

A cada ano que passa, pesquisas mostram como o vídeo vem ganhando mais destaque nas comunicações digitais e por isso, muitas empresas investem cada vez mais nesse tipo de conteúdo. Com o aumento da demanda e os altos custos de produção, muitas agências de publicidade e mídia, além de seus clientes finais, planejam estruturar uma área de produção interna.


Esse movimento já acontece há tempos e as empresas continuam buscando formas de aumentar a rentabilidade e o controle de suas produções audiovisuais, tão essenciais ao marketing, enquanto estruturam uma equipe de vídeo própria.


Fui chamada por diversas empresas com esse intuito e posso garantir que nem sempre o desejo de fazer isso acontecer, resolve o caso.


Por isso, resolvi deixar aqui um pouco do que penso sobre esse processo e o que é preciso ser considerado e amadurecido antes de iniciar a estruturação de uma produtora de vídeo em uma empresa com outro know-how.



Tenha consigo um especialista da área.

Se você tem alguém aficionado por cinema ou vídeo na sua empresa, pode achar que essa pessoa é a melhor pessoa para liderar esse novo projeto de área e, realmente, acho válido que ela esteja envolvida. Uma pessoa que tem alguns de seus interesses pessoais atendidos no trabalho tem muitas chances de se desenvolver, mas isso não a torna a melhor pessoa para comandar um projeto que exige investimento e riscos.


O ideal é que você tenha consigo um produtor audiovisual experiente que funcione como consultor ou que possa ser um colaborador de longo prazo no desenvolvimento dessa área. Isso pode te poupar gastos desnecessários, pois ele tem conhecimento para avaliar o custo beneficio de cada passo sem ter que "experimentar" antes. Procure alguém que tenha experiência no formato que você pretende produzir com mais frequência, assim ele pode te previnir de tomar muitas decisões erradas.


Um produtor executivo, com viés criativo, vai poder te ajudar a escolher a equipe e os equipamentos adequados para o seu tipo de produção e avaliar com clareza quantos funcionários fixos e quantos freelancers você precisa para realizar seu projeto em cada etapa.


Além disso, um bom produtor vai conseguir definir qual é o melhor caminho a se seguir a partir de uma verba pré-estipulada, que é o que você precisa quando vai se aventurar em um novo investimento, certo?


Considere uma adaptação da sua cultura, pelo menos nos pontos de contato.

Estruturar um processo de produtora de vídeo traz, para dentro da empresa, uma cultura já estabelecida de mercado. O mercado audiovisual, não é como o mercado de música e também não se parece em nada com o de produtos alimentícios. Dito isso, é preciso que você esteja preparado para aprender e adaptar uma cultura de contratação, pagamentos e relação interpessoal que pode ser bastante diferente da que você já pratica.


Obviamente que é possível adaptar processos para que sejam um meio termo entre o que você já fazia e o que agora passará a fazer com a nova área, afinal, é a sua empresa que vai administrar esse serviço, mas acreditar que é possível impor seu método já estabelecido de administração em uma área com cultura diferente, vai fazer você, no mínimo, ter uma rotatividade muito elevada de profissionais e uma qualidade de serviço inferior.


Essa atenção conta não só para a nova equipe, mas também para equipe já existente. Muitas coisas serão novidade com a criação da nova área e é preciso que todos encarem e contribuam para que isso seja uma forma de facilitar o trabalho do dia-a-dia e não algo que vai sobrecarregar ainda mais quem já está ali.


Valorize o potencial criativo da sua equipe fixa.

O trabalho audiovisual, em praticamente todas as suas funções, tem muito de pensamento criativo e artístico, por mais que você esteja trabalhando com marketing e publicidade. Dessa forma, é importante entender o que motiva um time audiovisual.


Se você tratar sua equipe como uma linha de produção para os vídeos que você já sabe como vão ser, sinto lhe informar que poucos profissionais audiovisuais vão se sentir motivados a continuar por muito tempo.


Deixe-os saber do seus objetivos e dê espaço para criarem linguagens e conceitos novos, estimule a busca por novas referências constantemente e compartilhe também as suas, assim, você vai ter o melhor produto audiovisual possível e ainda terá espaço para crescer e inovar.


Valorizar a equipe fixa, também passa por entender que uma vez que um profissional tem um portfólio de trabalhos bacana, sejam eles desenvolvidos na sua empresa ou fora dela, as chances de ele ser demandado para projetos como freelancer aumentam muito, então sempre haverá concorrência para tirar-lhe um bom profissional criativo e talentoso. Considere isso para formular seu ambiente de trabalho, sua política de benefícios, sua abertura para crescimento e, claro, sua remuneração. Assim, mesmo com todos os atrativos de lucros maiores, muitos ainda vão preferir o salário garantido aos altos e baixos da vida de freelancer.

Entenda tudo que envolve.

Produzir um conteúdo audiovisual pode variar de algo super simples que você próprio realiza com seu celular ou ir mais além e necessitar de uma variedade de profissionais especializados para fazer acontecer.


Quando você quer reduzir a equipe e aumentar o escopo de produção, normalmente as coisas não vão muito bem. Ou a qualidade cai muito, ou o tempo de execução inviabiliza o projeto.


Minha experiência diz que quanto mais se investir em profissionais especializados para cada área, melhor será a qualidade do produto final. Acredito que seja assim em todos os meios.


Meu colega Maurício Madureira, produtor de áudio, não me deixou esquecer inclusive do quanto a produção sonora é subjulgada a menos essencial mais frequentemente do que gostaríamos. Como o nome já diz, um produto audiovisual é uma soma de áudio e vídeo e ambos tem o mesmo peso na qualidade. Pense nisso antes de colocar seu editor para mixar a faixa de som ou sonorizar um projeto.


Considere ter um parceiro externo fixo.

Antes de embarcar de cabeça no projeto de uma nova área que exige investimentos em equipe fixa, espaço e equipamentos, sempre gosto de voltar ao começo e avaliar claramente o objetivo dessa estruturação.


Muitas vezes, o que uma empresa quer realizar, pode ser conseguido num tipo de "joint venture" com uma produtora já estabelecida.


Se vocês tiverem filosofias de negócio parecidas, é bastante provável que a parceria seja bastante frutífera, uma vez que a exclusividade formal de produção de conteúdo em médio e longo prazo, pode reduzir bastante o investimento de cada projeto e poupar administração de equipe direta e outros investimentos estruturais, já que uma empresa produtora provavelmente já investiu em espaço e equipamentos.

Dar mais atenção para a sua produção audiovisual, com certeza é sinal de uma empresa amadurecida que conhece os benefícios dessa comunicação no momento atual, envolvida com as evoluções de possibilidades das redes sociais e das diversas formas de comunicação digital. Se você tiver os parceiros adequados, essa é uma empreitada que, com certeza, vai gerar novos lucros e aumentar sua chance de ser referência no seu mercado.


Para ter todo sucesso de forma mais rápida é preciso investir tempo em conhecer o mercado que está pretendendo entrar ou ter consigo um parceiro confiável que poderá fazer isso por você, somente dessa forma, você terá uma área eficaz e sólida para servir sua comunicação.


Vamos pra cima!

1,156 visualizações
Receba a Newsletter!

© 2010 - 2020 | Gataria Filmes Ltda.